3 razões pelas quais as pessoas se endeudan

Há muitas razões por que as pessoas se endeudan, especialmente em março, quando têm que pagar uma universidade, colégio, permissão de trânsito, seguro obrigatório e muitas contas, mais do que se juntam neste temido mês.
Tanto é assim que, de acordo com o XV Relatório de Dívida Morosa a Dezembro de 2016 USS-Equifax, o total de inadimplentes no Chile, incrementou-se anualmente em um 11.3%, sendo 4.295.957 as pessoas endeudadas, o maior nível dos últimos anos.
Mas essa não é a única razão da inadimplência dos chilenos. Aqui estão as principais razões por que as pessoas se endeudan:
1 – Administração Inadequada de suas receitas
O grande problema do endividamento das pessoas é que nunca foram ensinados a gerir os seus rendimentos, ou seja, falta de educação financeira. Ninguém ensina que, para organizar os gastos pessoais, se tem que dar um salário próprio, que é separada das despesas e dívidas que tenham, além de ter um método simples e eficaz para gerenciar o seu dinheiro, que pode chegar de diversas maneiras:
– Receitas de fidelidade: Estas receitas, como a própria palavra indica, são as que você recebe quando você trabalha por dinheiro. Podem ser através de um cheque, em dinheiro, quando você pede um aumento, bônus, horas extras, comissões, gratificações, etc.
– Renda de portfólio: São chamados desta forma os rendimentos que não são tangíveis, mas que são ativos de papel, tais como acções, obrigações, aposentadoria e fundos de investimento.
– Rendimentos passivos: Este tem que ver, por exemplo, com aquele rendimento que provém dos imóveis. É o que menos tempo se ocupa e mais benefícios. Investir em imóveis se dará liberdade financeira e irá ajudá-lo a não estar endividado se mantiver os seus rendimentos dentro do orçamento mensal.
2 – Falta de planejamento e da ordem em suas despesas
A melhor forma de ter um controle dos custos de aquisição é gerenciar um orçamento mensal que planeje suas receitas e suas despesas, de modo a que tenha clareza em que ocuparás o seu dinheiro. O problema é que nem todas as pessoas cumprem com este orçamento que inclua todos os seus gastos.
Aqui deixamos os 6 tipos de despesas que você tem que incluir em seu orçamento mensal para regularizar as suas despesas e não endeudarte:
– Despesas fixas: É chamado dessa forma, para as despesas que devemos realizar, periódica e santo, geralmente, de forma mensal e não variam quanto à quantidade respeita. Os exemplos são as contas das companhias elétricas, telefonia, aluguel, etc.
– Despesas variáveis: Por outro lado, também existem este tipo de despesas que não têm um valor fixo e que dependem do consumo para serem disponibilizados, é dizer que quanto mais se usa, mais dinheiro custa. O exemplo claro é o valor que nos cobram por usar o cartão de crédito.
– Despesas inesperadas: Estas despesas são também chamados de custos de emergências e são os que não tinhas incluídos no seu orçamento mensal, como por exemplo ir ao médico ou comprar medicamentos pela doença.
– Despesas formigas: São chamados desse modo com as despesas que surgem no dia a dia, são reduzidos e que não estão orçamentadas mas que, se não as contas, você pode ter muitos problemas no fim do mês.
– Despesas flexíveis: Este tipo de despesa tem que ver com a compra que você não pode evitar de fazer, mas que se pode discutir o quanto alocar para gastar com ela. Um exemplo disso é a compra de uma jaqueta no inverno.
– Despesas discricionárias: Estes são os custos que tu destinas para uso recreativo, alguns exemplos são saídas ao cinema, dançar, comer, etc.
3 – taxa de desemprego na suas dívidas
Por último, mas não menos importante, está o controle de suas dívidas. Este problema ocorre porque as pessoas não sabem gerir as suas receitas e incluir no orçamento as suas despesas, pelo que terminam sobreendeudados.
Por outro lado, o mau uso de cartões bancários e de retalho aumentaram o nível de endividamento das pessoas, registrando um percentual de inadimplência de 32 e 46%, respectivamente.
É por essas razões que recomendamos que invistam tempo em melhorar sua educação financeira lendo vários artigos e nosso eBook totalmente grátis, que podem servir para poder planificarte de melhor maneira e, assim, evitar um sobreendividamento.

Posted in Sem categoria