Isso é o que estima-se para o mercado imobiliário 2017

2016 ainda não foi embora, mas já está analisando o que acontece no mercado imobiliário 2017. Este ano houve uma abrupta queda nas vendas de casas novas a nível nacional, quando comparada com o boom imobiliário vivido o ano de 2015, mas estima-se que a 2017 estabiliza e siga uma fraca demanda após a incorporação do IVA nos preços do mercado e condições bancárias mais restritivas.
Para este ano há várias preocupações no sector da crescente escassez de solo e o aumento das restrições para o desenvolvimento do mercado imobiliário, o que poderia encarecer os preços dos projetos habitacionais, especialmente nas comunas mais demandadas. Por exemplo: São paulo.
Devido a isso, o jornal el Mercúrio, reuniram-se diversos especialistas imobiliários para analisar o que poderia passar este 2017 no segmento da construção e chegaram a conclusão de seis pontos relevantes para o próximo período.
Restrições em obras afetam os preços
Este ano, as imobiliárias têm sofrido por obter permissões de solo para construção de moradias, especialmente as normas que tornaram-se mais complexas e com maiores exigências, isso faz com que o valor das casas novas aumentem ainda mais. A consequência isso fez com que crescesse o número de pessoas que preferem alugar para comprar uma casa própria, devido ao valor dos imóveis.

Maior investimento em arrendamentos
Devido às baixas taxas de juros nos financiamentos, os investimentos imobiliários se têm fortalecido já que, neste momento, é mais conveniente ter um crédito em vários setores como o de Santiago Centro, Independência, São Miguel, Estação Central, entre outros, e pagar o dividendo com o aluguel. Outro elemento é a mais-valia sustentada destes imóveis com as taxas de crescimento médio anual de 6%, que implicariam uma mais-valia de, pelo menos, 50% nos últimos 5 anos, sendo mais um elemento de interesse para o investidor.
Por isso que a 2017 é um grande momento para investir em um imóvel para alugar, embora resguardándose diante de possíveis problemas com locatários problemáticos.

Estabilização nas vendas
Os especialistas imobiliários esperam que no ano de 2017 estão estáveis nas vendas em comparação com o ano de 2016, estima-se que a quantidade de projetos imobiliários diminua, dada a baixa de pedido de licenças de construção, e possa diminuir um pouco a comercialização de propriedades.
O grande influenciador da queda na venda das casas foi a deterioração das expectativas econômicas somado ao efeito de IVA. Isso conclui-se que as pessoas, quando há incerteza financeira, evitam arriscar a comprar uma propriedade, e é o setor imobiliário, e, especificamente, a construção, o primeiro a ser afetado.

As taxas mais baixas no Crédito Hipotecário
Este ano houve uma grande diminuição na quantidade de créditos hipotecários solicitados mas espera-se que isso aumente e se mantenha ativo em 2017, já que não se estimam problemas no mercado. De facto, segundo os dados fornecidos pelo Banco Central e publicados por Mercúrio, a taxa de juros média cobrada pelos bancos em relação aos créditos hipotecários leva cinco meses de quedas consecutivas, atingindo um 3,56% durante o mês de outubro, o que beneficia as pessoas, somado ao que há entidades bancárias continuam a dar o 90% do crédito.

Maior prazo de IVA
Tal como explicou nosso CEO, Cristian Lecaros no noticiário de Mega, Agora Notícias, o governo anunciou que estenderá a partir de 31 de dezembro de 2016 até março de 2017 o prazo para que as imobiliárias acessarem os endereços de obras municipais as solicitações de recepção municipal de projetos para que fiquem isentos do pagamento de IVA.
Esta ampliação do prazo se deve a um pedido da Associação de Desenvolvedores Imobiliários (ADI) para evitar problemas graves para fins de ano, em tramitações, devido ao atraso que causou a paralisação do setor público.
Cristian Lecaros, explicou que “o benefício é tanto para as pessoas como para os empresários imobiliários, já que aumenta o prazo e você pode fazer um desconto sobre os projetos que já tinham enviado o percentual do IVA e assim melhorar as vendas do setor e beneficiar o bolso do consumidor”.

Futuras eleições presidenciais
Prevê-Se que as próximas eleições presidenciais são um fator-chave para o desempenho das vendas de novas casas e o início de novos desenvolvimentos. Além disso, alega-se que os candidatos têm que dar ênfase no crescimento do país. Pontos que são muito relevantes e que afetam o desempenho do mercado imobiliário 2017.

Posted in Sem categoria