Como sair das dívidas que deixaram as férias?

Regresaste de umas férias maravilhosas e agora chega o minuto de colocar as finanças em ordem. Após este período de inflexão, é um bom momento para consolidar novos hábitos. Se você se pergunta como sair das dívidas, as seguintes dicas podem ajudá-lo a tomar um caminho razoável de volta à realidade e aprender a administrar suas despesas na próxima viagem.

Verifica-se o total da dívida
O primeiro passo que você deve fazer é verificar as voltas de cada uma das compras que realizou durante os dias de descanso. Verifica se houve empréstimos e o histórico de transações de cartão de crédito, já que assim você pode se dar conta de quantas cotas diferiste os pagamentos e dívidas que são prioridade.
Um assunto muito importante neste ponto é analisar cuidadosamente os cargos aos seus cartões bancários. Quando você está de férias, você prestar menos atenção aos pagamentos em estabelecimentos comerciais, por se encontrar algum valor irregular, notifícalo à empresa respectiva.

Paga as contas grandes primeiro
Muitos se perguntam como sair das dívidas? Pois bem, neste ponto, é fundamental distinguir entre aqueles despesas fundamentais e os que são secundários. Considera-se ser pontual nos pagamentos, para que assim não cresçam os interesses.

Não se endeudes enquanto você usa por dia
A ordem é a chave: se você está pagando ainda as suas férias, não aumentar os focos de vulnerabilidade em sua economia pessoal, gerando novas dívidas. Uma boa dica é sempre trabalhar com um orçamento pessoal ou familiar, para ir chekando periodicamente a evolução de suas finanças. Lembra o que eu posso medir, posso controlar e, portanto, de gerir.

Realiza aportes adicionais
Se você pode evitar os jantares em restaurantes ou o excessivo gasto de combustível por um tempo, então faça isso. Considere fazer aportes adicionais que lhe tirem rapidamente da situação crítica.

Aprende com sua própria experiência
Se quiser aumentar as suas poupanças, então, identifica o seu controle de despesas, analisando as expectativas e estabelecendo um plano de ação objetivo. Aprenda com os erros do passado e mudar os hábitos. Por exemplo, reduzindo o número de cartões de crédito e pagando mais dinheiro.
Você já sabe como sair das dívidas? Se você se preocupa em não ter dinheiro suficiente para as próximas férias, começa a montar um orçamento familiar para 2017 e chegar melhor preparado.

Posted in Sem categoria

Medo de perder: O principal rival a vencer no mundo dos investimentos imobiliários

Um dos desafios os mais grandes que enfrentam aqueles que querem investir, seja em propriedades ou outro tipo de negócio, é o medo de perder todo o seu capital e ficar literalmente na bancarrota versus a emoção de ganhar e começar a formar um patrimônio.
É assim que, muitas vezes, a decisão de investimento centra-se mais um fator emocional que pesa 10 vezes mais do que a razão (análise de números, lucro, mais-valia, prós e contras dessas investimento, entre outros fatores.)
Há quem diga que, efetivamente, a emoção é mais forte do que a razão, e eu estou de acordo com esta afirmação, portanto, que o chamado é para preparar-se e, finalmente, para agir, e não ficar finalmente entrampado a “paralisia da análise”. Com uma atitude positiva e aberta à mudança que, finalmente, me permita correr riscos de forma inteligente e a vencer cada obstáculo que se nos apresenta no caminho. Só desta forma temos a opção real de ganhar.
É nosso dever ser emocionalmente inteligentes e não permitir que isto nos dar uma má passada no caminho em direção à nossa liberdade financeira. Como disse alguma vez um proeminente psiquiatra da emoção manifesta-se a razão.
Levando em conta isto, decidi dar-lhe algumas dicas para dominar o medo de perder:
Leia constantemente informações relacionadas sobre seu empreendimento
É importante documentar-se, conhecer o tema que lhe interessa e, desta forma, minimizar os erros que se podem cometer.
Encontre mentores através de livros e palestras
Sempre é bom ter um líder positivo em nossas vidas. Seguir o exemplo de algumas pessoas com quem sentir empatia em seus princípios e convicções pode ser uma boa inspiração, além de que servirá para continuar crescendo como pessoa.
Procura assessoria para a compra de suas primeiras unidades imobiliárias
Na atualidade, existem empresas que se dedicam à consultoria para a aquisição de propriedades de investimento que, além disso, tendem a contribuir para a formação financeira de seus clientes. O ideal é contar com uma equipe treinada, que possa assessorar e dar os melhores conselhos financeiros e imobiliários.
Toma seguros de aluguel
Com o propósito de evitar maiores problemas com o aluguel de seus departamentos, adquirir esses serviços costumam ser uma boa alternativa para minimizar potenciais locatários conflitantes.
Inicia com poucos departamentos
Há aqueles que em uma tentativa desesperada por surgir, decidem investir em uma quantidade um pouco exagerada de departamentos, sem considerar que são iniciantes neste tipo de negócios. O mais recomendável é começar com uma parte de unidades ocupando o benefício de isenção tributária DFL2 e ir crescendo com o tempo, de acordo com os resultados obtidos.
Toma riscos calculados
Compreende-se que só desta forma pode oferecer um futuro melhor para sua família, arriscando e agindo. O pior dos cenários é não fazer nada. No caso imobiliário, só para dar um exemplo, se falleces, lhe deixará todas as propriedades totalmente pagas aos seus filhos ou herdeiros diretos.
O risco maior
O maior risco de todos é ficar na minha zona de conforto e não fazer nada. Foi aprender a andar de bicicleta há que andar de bicicleta e dar alguns pequenos porrazos. Para aprender a ser um melhor investidor tem que comprar os departamentos de investimento e viver a experiência.

Posted in Sem categoria

O que fazer quando o locatário é polêmica e não paga?

Se bem que não é habitual ter inquilinos que não pagam ou não cumprem com seus deveres, existem. Algumas de suas práticas se traduzem em não pagar o aluguel, ter má convivência com os vizinhos ou fazer mau uso das instalações da propriedade. Mas, para não terminar em tribunais e com uma dor de cabeça, o mais importante é a prevenção, fazendo uma boa avaliação ou escolha da pessoa que irá usar a nossa propriedade.
Segundo Cristian Lecaros, Ceo da plataforma de InversiónFacil.com “o fundamental é estabelecer um contrato de aluguel completo e claro, que é um acordo entre as partes, para deixar constância de que os direitos e deveres de cada um, este é imprescindível que seja protocolado na venda para a sua validade jurídica”, explica.
Se bem que o melhor conselho que entrega o especialista é a de que é melhor prevenir do que remediar, fazendo uma boa seleção do locatário e resguardándose com o contrato notarial, há sempre uma percentagem de risco que devemos assumir. Para isso, aponta Lecaros, o ideal é se proteger estipulando um pagarei por alguns meses de renda, por se apresentarem duas situações: uma, que me deixem de pagar, e eu poder protestar esse te-ei, e dois: porque, como o locatário só documenta garantia de um mês para o aluguel, no caso de que tivessem danos ou mau uso do imóvel, eu com esse pagarei poderia arcar com os arranjos que tivesse que fazê-lo para a propriedade. Esse é o fim do retribuirei”, diz.
Dito o anterior, o especialista indica que, desde a primeira instância, para exigir o pagamento do aluguel ou o bom comportamento do locatário é o diálogo, ou seja, esgotar todas as instâncias de conversa e acordo entre as partes, já que “sempre é melhor um bom acordo do que um mau julgamento”, comenta Lecaros.
Por isso, a seleção ou avaliação prévia do arrendatário é fundamental, ou seja, que o candidato tenha, por exemplo: um bom comportamento comercial, estabilidade no emprego, pelo menos, um ano de trabalho com contrato por tempo indeterminado e trabalhe em uma empresa sólida, com estes requisitos se minimizarán os riscos ou problemas futuros que possam sendo acionado.
Se as instâncias de diálogo não fossem bem sucedidas, o próximo passo é o legal. Contratar um advogado e fazer cumprir as cláusulas do contrato para pôr fim a este. “No melhor cenário, entre 3 a 6 meses, você poderia tirar um locatário do imóvel, sempre e quando se tenha realizado previamente um contrato de venda e tendo um bom advogado”, explica o especialista.

Posted in Sem categoria

Venda de imóveis e Imposto de Renda

Desde a promulgação da Reforma Tributária (Lei 20.780, publicada em 29 de setembro de 2014) muitos investidores imobiliários têm se preocupado com os efeitos que poderia ter o IVA na venda de imóveis a partir de 2016. No entanto, ao alienar um bem de raiz, devemos considerar, além disso, outro tributo: imposto sobre a renda, sobre tudo tendo em conta as alterações que estabelece a reforma, em vigor a partir de 1 de janeiro de 2017.
Para entender quando é aplicável a este imposto, devemos ter claro o conceito de “renda” que, de acordo com o artigo 2° da LIR[1], define-se como “os rendimentos que constituam utilidades ou benefícios que renda uma coisa ou atividade, e todos os benefícios, utilitários e ganhos de capital recebidos ou devidos, qualquer que seja a sua natureza, origem ou denominação”. Portanto, há que esclarecer que não é a venda do bem de raiz em si mesma a que está taxado, mas a utilidade obtida (maior valor) na operação, ou seja, o valor de venda menos o custo do bem de raiz.
No entanto, na atualidade, o artigo 17.°, N. 8, em sua alínea b), da LIR estabelece que o maior valor para a alienação de bens imóveis situados no Chile efectuada por pessoas naturais, é considerado um rendimento que “não constitui renda”, pelo que a utilidade não deve pagar o imposto e nem deve ser informada na declaração anual (Formulário 22). Em geral, em consequência, o maior valor obtido pelo contribuinte em tais operações, não está afeta a este imposto.
A partir de 1 de janeiro de 2017, muda o tratamento ao maior valor da alienação de bens imobiliários. Em seguida são explicados os casos que podem ocorrer quando uma pessoa física com domicílio ou residência no Chile vende um bem de raiz.
A) Alienação de um bem de raiz adquirido antes de 1 de janeiro de 2004
O maior valor obtido mantém o tratamento de acordo com as disposições da Lei sobre Imposto de Renda, de acordo com o seu texto em vigor até 31 de dezembro de 2014, como mencionam as normas transitórias (XVI do artigo terceiro transitório da lei 20.780). Isto quer dizer que será uma renda não é considerado rendimento, se, e somente se, não o vendedor não é considerado habitual e venda não relacionado.
B) Alienação de um bem de raiz adquirido a partir de 1 de janeiro de 2004
Quando tiver decorrido menos de um ano entre a sua alienação e aquisição: o maior valor obtido na operação está afecto ao Imposto de Primeira Categoria (a partir de 2017, com taxa de 25%) e ao Imposto Complementar Global, com a opção de que este último imposto possa ser pago, com relação a esse maior valor, sobre base percebida ou obtida. Este mesmo tratamento tributário aplicável se a venda se há um relacionado.
Quando tiver decorrido mais de um ano entre a sua alienação e aquisição: o maior valor obtido na operação só fica afecto ao Imposto Global Complementar, podendo reliquidar este tributo durante os anos comerciais em que o bem alienado tem estado em poder do enajenante, até um máximo de 10 anos. No entanto, o contribuinte tem a opção de pagar um imposto único de substituição de 10% sobre o maior valor, em vez de pagar o Imposto Global Complementar. Por outro lado, estabelece-se que o imposto sobre as heranças pago pelo bem de raiz servirá como crédito contra o imposto que é pago pela alienação do bem de raiz. Neste caso em particular, há, também, um benefício consistente em que será um ingresso não renda o maior valor para a alienação de um bem de raiz, com um limite de 8.000 UF considerando todos os maiores valores provenientes de enajenaciones efectuadas a partir de 1 de janeiro de 2017, durante toda a vida do contribuinte, independentemente do tipo de bem de raiz.
Considerando todo o exposto, é muito importante saber como se determina o maior valor, isto é, a diferença entre o preço de venda e o custo tributário do bem de raiz. Até antes da reforma, este último era o custo de aquisição reajustado de acordo com a variação do IPC. A partir de 1 de janeiro de 2017, este valor pode incorporar os melhoramentos que tenham aumentado o valor do bem de raiz (o que exclui gastos com reparação), devidamente reajustadas, e que devem ser informadas oportunamente ao Serviço de Impostos Internos.
Se dispôs a uma norma transitória para os imóveis adquiridos a partir de 1 de janeiro de 2004 e até o dia 28 de setembro de 2014, e que são vendidos a partir de 1 de janeiro de 2017, que estabelece três alternativas para escolher como custo tributário:
a) Custo de aquisição, incluindo as melhorias, restaurado.
b) Avaliação fiscal de 1 de janeiro de 2017, devidamente reajustado.
c) Valor de mercado à data de publicação da Lei 20.780 (29 de setembro de 2014), devidamente credenciado pelo contribuinte perante o Serviço de Impostos Internos até 31 de dezembro de 2015, por meio de uma avaliação. De acordo com a Resolução 127 de 2014, esse valor deve ser informado através do Formulário N° 2897. Este valor deve ser devidamente reajustado, de acordo com a Circular 70 de 2015.
Com relação a este último, se um contribuinte se encontra nesta situação é importante considerar agora a possibilidade de realizar uma avaliação, já que só pode informar-se até 31 de dezembro deste ano 2015, sabendo que poderia ser, na maioria dos casos, a melhor das três alternativas.
Por todo o exposto, é importante estar atento a como afetará a reforma tributária para a alienação de bens imóveis, não só no caso do IVA, mas que, como vimos, em matéria de imposto de renda.
Gonzalo Polanco Z.
Diretor Executivo
Centro de Estudos Fiscais da Universidad de Chile

[1] Lei sobre Imposto de Renda, contida no artigo 1° do Decreto-Lei 824 de 1974

Posted in Sem categoria

Recomendações antes de comprar um departamento

Comprar uma casa é uma decisão complexa que tem que ser analisada por diversas variantes, e não apenas nos referimos ao número de quartos, quantos banheiros, ou os medidores que tenha o seu departamento, mas sim, outros detalhes que escapam na hora de comprar um apartamento.
Sugerimos que esta determinação seja tomada com muita calma e que possa assessorar sempre os melhores profissionais no ramo, para que lhe entreguem sua experiência e, assim, apoiar essa grande decisão de investir em um bem de raiz.
É por isso que, em seguida, se listamos algumas recomendações para que possa escolher a melhor opção para você:
Despesas de habitação
Um ponto muito importante a escolher antes de comprar um departamento é o valor que vai assumir, viver no lugar que escolher. Custos de manutenção, custos comuns, dividendo, ou contas básicas de suprimentos são detalhes muito relevantes na hora de ter uma escolha correta que esteja ligada com seus ganhos.
Segurança do edifício
Mais do que o ambiente que tem o departamento, o que importa neste ponto é analisar os acessos e saídas para que as pessoas se sintam seguras dentro do edifício. Também é importante verificar a quantidade de elevadores, iluminação, câmeras e formas de ingresso no departamento. Todas estas ferramentas contribuirão para que sua escolha seja a mais adequada no momento de comprar um apartamento para investir.
Espaços comuns
Os donos procuram uma casa que esteja totalmente equipado e que possa servi-lo sem a necessidade de sair de sua casa. É por isso que se você quiser investir em uma propriedade, deverá considerar-se que o edifício tenha elementos atrativos para os locatários como lavandaria, centro de fitness, sala multiuso, churrasqueira, piscina, áreas verdes e bicicleteros, entre outras coisas.
Reputação imobiliária
Uma das coisas mais importantes que deve ter em conta na hora de investir em um departamento é que a reputação da empresa é garantida por instituições de destaque e que tenha anos de experiência no segmento, isto ajudará a evitar fraudes e riscos no momento de investir em propriedades.
Possíveis vizinhos
Uma recomendação há que analisar e que pode ser um detalhe antes de investir, mas depois de um grande problema, é analisar o quanto departamentos há ao redor. Ter muitos vizinhos barateiam o custo de manutenção do edifício, mas, por outro lado se você quiser que seu imóvel tenha ao seu redor, menos vizinhos, este valor aumenta, mas se gera uma maior mais-valia em sua causa raiz.
Observa a área onde se situa o edifício
Outro tema muito importante a observar é analisar a área onde se encontra o edifício. Recomendamos que verifique se é que há parques, praças e áreas verdes externas, edifícios que entopem a visão ou causem muito ruído, para ver se é uma zona calma ou muito movimentada, e também se é que há áreas comerciais perto já, que todos estes pontos vão aumentar a mais-valia de seu departamento.
Veja a localização, conectividade e tráfego:
Não importa a fase que esteja o departamento que você está procurando, veja se está perto de todos os locais onde se concentra o trabalho na Região Metropolitana, estes potenciarão o valor de seu bem de raiz.
Outro ponto importante é que analices se é que há alguma estação de metro, ou avenida onde o locatário possa mover-se livremente por Tiago, já que desta forma o seu departamento vai gerar uma maior mais-valia e interesse nos possíveis locatários.
É como Santiago Centro, São Miguel, São paulo, Estação Central, de Independência e de Macuto são cada vez mais cotadas, devido à sua boa conectividade vinculado com as estações de metrô e grandes avenidas que comunicam com toda a capital.

Posted in Sem categoria

Por que Santiago é a segunda cidade mais cara da américa Latina?

De acordo com o estudo Levantamento Imobiliário da América Latina (RIAL), elaborado pelo Centro de Investigação em Finanças da Universidade Torcuato di Tella (UTDT), de Buenos Aires, Santiago é a segunda cidade mais cara da américa Latina. Este estudo considerou imóveis nas cidades de Las Condes, Providência e São Miguel.
De acordo com este relatório, o preço de um metro quadrado em nossa capital, custa us $ 3.269, por trás de r $4.079 do Rio de Janeiro, e por cima dos $2.910 de Montevidéu.
Com base neste relatório, Publimetro, entrevistou o nosso CEO, Cristian Lecaros para comentar este resultado onde Cristian comentou, entre outras coisas, que “dentro dos rankings, a nível mundial, e em particular na américa Latina, é uma das cidades que tem melhor qualidade de vida, com boa conectividade, transportes, internet, saúde e baixos índices de criminalidade, então como capital torna-se bastante atraente.”

Posted in Sem categoria

Crie um orçamento familiar para 2017

Quando estamos perto de começar um novo ano, aparecem os debates em relação ao dinheiro. Montar o orçamento familiar 2017 pode levar algumas horas, mas, se for feita uma boa análise, o mais provável é que as contas finais sejam exatamente como se esperava. Para isso, é necessário responder a algumas perguntas sobre a situação financeira da família.
O Que aconteceu no último ano?

Receitas de dinheiro

Quanto dinheiro é gasto por mês?

Neste momento já temos informação suficiente para decidir sobre o que será feito no ano seguinte. Em primeiro lugar, há que se observar os níveis de renda em relação aos valores de pagamento mensal (despesas).
As saídas são maiores que as entradas?: Há que identificar maneiras de aumentar os rendimentos. No caso de que não sejam viáveis, é necessário reduzir alguns custos.
Como as entradas são maiores que as saídas?: Esta é a situação ideal. O próximo passo é decidir o que fazer com os excedentes.
Estratégias para economizar

Finalmente, não se esqueça de reservar uma parte do orçamento familiar 2017 para desfrutar de atividades em conjunto. Tirar férias em família é uma ótima opção para relaxar, renovar as energias e desfrutar de um tempo de qualidade com os seres amados.
Se você ainda não sabe como fazer um orçamento familiar ou para que serve, neste outro post te dizer nada. Não perca!

Posted in Sem categoria

O que é Investimento, Fácil e como funciona? Conheça estes 5 passos

A finalidade de todas as empresas que estão surgindo na atualidade, que desejam dedicar-se ao negócio de investimentos imobiliários, sem contar com os conhecimentos ou experiência necessários para eles, consideramos prudente contar-lhes um pouco de nós e como nosso modelo de negócio de forma muito simples.
O primeiro é de destacar que cerca de 15 anos nos posicionam no mercado como uma empresa transparente, responsável e de prestígio que oferece consultoria e educação financeira para os nossos clientes no processo de aquisição de uma propriedade de investimento.
Um de nossos principais objetivos é justamente democratizar o acesso aos investimentos imobiliários, através da educação de nossos clientes e sempre pensando em sua saúde financeira, por isso contamos com uma equipe multidisciplinar disposto a ajudá-lo em cada um dos passos que você deve dar, dentro deste processo, que nós encarregamo-nos de facilitar.
É fundamental que se você quiser investir em departamentos, cujo dividendo for cancelada com o valor de seu aluguel, confie na empresa que lhe prestará e, além disso, perceber o seu modelo de negócio e as etapas que você deve seguir, é por isso que gostaríamos de apresentar estes cinco passos simples em que se divide o nosso percurso, até que consiga se tornar um bem-sucedido investidor imobiliário:
1. Contate um de nossos consultores
Seja através de um formulário on-line, por nossos números de telefone 56 2 2885 2887 / 56 9 4240 8112 ou pelo e-mail contacto@inversionfacil.com o primeiro passo é estabelecer contato com a nossa equipe, que irá guiá-lo durante o processo.
2.Torne-se sócio do nosso clube de investidores
Você só deve assinar contrato com a gente e pagar uma associação que, em seguida, será descontada dos custos de consultoria.
3. Avalia suas opções de investimento
O idéia é que analices os diferentes projectos imobiliários de acordo com o seu perfil e capacidade de concessão de empréstimos.
4. Assinatura da promessa de compra e venda
Nos encarregamos de rever contigo a documentação para a assinatura de promessas de compra e venda, enquanto te acompanhamos durante todo o processo.
5. De tudo o resto tratamos nós
Sim, é claro! Agora é o momento de que se dedique a usar seu tempo em atividades que lhe proporcionem bem-estar, enquanto nós cuidamos do processo de aquisição e gerenciamento de suas propriedades.

Posted in Sem categoria

La Serena: o Setor atrativo para o investimento em departamentos

A Região de Coquimbo, em especial sua capital, promete tornar-se do médio para o longo prazo, em uma área de crescente potencial imobiliário, especialmente para os departamentos de investimento. E é que a mineração, as melhorias viárias e o turismo, devido a sua privilegiada posição geográfica, foram se consolidando pouco a pouco oportunidades de investimento imobiliário em La Serena.
A entrada em vigor do IVA à habitação fez com que fossem canalizadas as compras de departamentos de investimento em La Serena durante o ano de 2015, o que significou uma diminuição parcial para o presente ano. Ainda assim, a conseqüente e progressiva expansão imobiliária da cidade de La Serena-Coquimbo é um fato. De acordo com o Cadastro Imobiliário, em 2015, a unidade de estudos da Câmara Chilena da Construção em La Serena, existem 145 projetos imobiliários e cerca de 15.300 unidades. Nas palavras do presidente da CChC em La Serena, Martin Bruna “Temos uma grande oferta residencial e um setor dinâmico, que tem tido uma actividade constante neste exercício, por isso é que estamos preocupados com o que possa acontecer a partir da segunda metade do próximo ano”.
Por outro lado, não é por acaso que se tem vindo a consolidar o turismo como entrada económica ano a ano, pois a cidade além de estar próxima dos pontos fortes do atrativo da região, suas praias, sua vida noturna e o casino não deixam de ter importância na hora de escolher departamentos de investimento em La Serena. Entre outras coisas, porque se trata de uma segunda propriedade destinada para férias, sempre é possível arrendar durante o ano ou durante os primeiros meses do ano.
Alguns dos projetos conceituados da área são o Condomínio Praça Balmaceda, Palmas de la Serena ou o projeto Nollagam que contam com inovações relativamente novas para o mercado local, como a implantação de academias de ginástica, salões ou piscinas.

Posted in Sem categoria

7 habilidades para a superação do fracasso

Uma derrota não é agradável, no entanto, é uma oportunidade de aprendizado. Existem habilidades para superar o fracasso que você pode colocar em prática graças a esses momentos que fazem a prova de habilidades emocionais que elevam o seu nível de resiliência.
A paciência
A capacidade de aprender a esperar para conviver com a incerteza que acompanha o caminho profissional. Depois de uma derrota, você tem que ser especialmente paciente, pois esta situação é relativa. Não tome decisões drásticas sob o impacto da emoção, como, por exemplo, pedir um empréstimo para sair de uma dívida.
O pensamento positivo
A sua capacidade para observar a luz no horizonte, para além do cinzento do momento presente, ajudá-lo. A derrota produz uma perspectiva em forma de túnel que o leva a ter uma visão redutora da realidade. Graças ao otimismo amplas seu ponto de vista com uma chuva de ideias construtiva para o modo de possíveis soluções.
A criatividade
Essa habilidade com que alimentar a criança que há em ti e que volta a nascer através do engenho. Uma qualidade que define os empreendedores mais bem-sucedidos é o seu caráter criativo, uma vez que permite transformar as circunstâncias externas, graças à força interior.
A esperança
Esta emoção com a qual se predispones positivo perante aquilo que está por vir. Apesar do obstáculo que encontrou no caminho, alimentar esse sentimento de otimismo em relação ao amanhã te permite tomar decisões com maior confiança no presente.
A autocrítica
Ou seja, faça uma reflexão construtiva quais foram seus erros, em que você estava errado e que coisas podes fazer de um modo diferente no futuro: como foi que você chegou em endeudarte? Como evitar que volte a acontecer?
A inteligência emocional
Ou seja, colocar em prática a empatia para consigo mesmo, ao compreender que você não é perfeito.
A constância
A capacidade de seguir perseverando em seu objetivo, apesar de este golpe, com o que dá vontade de jogar a toalha.

Posted in Sem categoria