Registro Nacional de Corretores de Imóveis

Nesta oportunidade, nosso CEO, Cristian Lecaros, escreveu um artigo em que plasma sua opinião sobre o projeto de Lei que cria o Cadastro Nacional de Corretores de Imóveis. “É uma iniciativa extremamente positiva para o setor”, indica Lecaros.
Leia o artigo completo publicado pelo Jornal Pulso:

“O projeto de lei que cria o Cadastro Nacional de Corretores de Imóveis é uma iniciativa extremamente positiva para o setor, já que impactaria de forma significativa as famílias chilenas que se encontram sob o atual modelo de corretagem de propriedades que não conta com regulação. Hoje a grande maioria das pessoas em nosso país, esta envolvido no sonho da casa própria, pelo que, se as transações sofrem qualquer tipo de problema, como por exemplo de mau endosso de cheques, por um estudo de títulos incompleto, ou pelas razões que forem, e o negócio se sentir prejudicado por um erro na intermediação, os clientes ficariam expostos a uma perda patrimonial importante, juízos eternos, mais todo o impacto social e emocional que esta situação implica para todo o grupo familiar. Em relação ao impacto que teria a nova regulamentação do mercado imobiliário, o que acarretaria um maior controlo da actividade, este seria positivo dado que as pessoas ou empresas que prestam este tipo de serviços serão melhores capacitadas e idôneas para exercer esse tipo de atividade, o que permitirá garantir padrões mínimos de tipo éticos e de qualidade para os clientes finais, que estão sujeitos a esta intermediação. Por outro lado, também permite reduzir notavelmente algumas práticas abusivas de alguns corretores de imóveis e evitar, eventualmente, de negócios ilícitos. Dado que, até agora, basta ter um telefone e pagar uma patente municipal para agir livremente em um mercado cada dia mais sofisticado e com um cliente final, cada vez mais exigente. Por tais motivos é que consideramos que é de especial importância que esta atividade, que finalmente intercalar os “sonhos” e aspirações das famílias e pessoas, seja devidamente regulada para evitar situações lamentáveis como as mencionadas anteriormente. Não devemos esquecer que esse registro foi excluído da legislação chilena, em 1987, o que esperamos que o Parlamento possa restituí-lo de forma rápida pensado no quão importante é a atividade de corretagem de imóveis para milhões de chilenos”.

Posted in Sem categoria